Diretoria da SBMT manifesta solidariedade ao médico Eduardo Hage, que atua na linha de frente do combate ao novo coronavírus no DF

A diretoria da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT) manifesta total solidariedade ao Dr. Eduardo Hage, médico epidemiologista com larga experiência no controle de doenças transmissíveis, profissional de saúde de reconhecida competência nacional e internacional e com atuação nos serviços de saúde, bem como no meio acadêmico, e que sempre atuou com forte conprometimento em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS).
Foi com grande espanto que a comunidade médica e acadêmica recebeu a notícia do mandado de prisão preventiva do Dr. Hage.
O médico se destacou no governo do Distrito Federal desde quando começou a atuar nas políticas de combate à disseminação do novo coronavírus na capital federal.
A diretoria da SBMT espera lisura dos fatos que envolvem a medida, ao tempo em que ressalta o Artigo 11° da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), “Todos são inocentes até que se prove o contrário”.
Por fim, espera que tamanho mal entendido se resolva o mais breve possível sem macular o nome e a imagem do médico Eduardo Hage.
fonte: https://www.sbmt.org.br/portal/diretoria-da-sbmt-manifesta-solidariedade-ao-medico-eduardo-hage-que-atua-na-linha-de-frente-do-combate-ao-novo-coronavirus-no-df/

Nota sobre a detenção de Eduardo Hage

Fomos surpreendidos esta manhã, 25 de agosto, com a notícia da prisão preventiva do subsecretário de Vigilância à Saúde da SESDF, Eduardo Hage do Carmo, em meio a investigações de suposta fraude na compra de kits diagnósticos para testagem da Covid-19.

Manifestamos aqui nossa total solidariedade ao colega e amigo Eduardo Hage, médico epidemiologista com larga experiência no controle de doenças transmissíveis, profissional de saúde de reconhecida competência nacional e internacional, seja na atuação nos serviços de saúde, seja no meio acadêmico, e que sempre pautou sua vida profissional pela ética e compromisso com o SUS.

Com mais de 30 anos de vida profissional dedicada ao serviço público, atuando em funções técnicas e de gestão, Eduardo Hage ocupou funções estratégicas na implementação da vigilância em saúde em nosso país, tornando-se referência na efetivação do SUS tal como inserido na Constituição Federal: inclusivo, democrático e efetivo.

Exigimos transparência e imediato esclarecimento sobre as razões dessa medida extrema, bem como ressaltamos a importância da presunção de inocência. Numa nova demonstração de interesses na propagação de acusações e conclusões precipitadas, não podemos permitir que essas ações atinjam a honra de pessoas comprometidas com o país.

Rio de Janeiro, 25 de agosto de 2020

Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO
Associação Rede Unida – REDE UNIDA
Centro Brasileiro de Estudos de Saúde – CEBES
Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares – RNMMP
Sociedade Brasileira de Bioética – SBB
Associação Brasileira de Médicos e Médicas pela Democracia – ABMMD

 

fonte: https://www.abrasco.org.br/site/noticias/posicionamentos-oficiais-abrasco/nota-sobre-a-detencao-de-eduardo-hage/51495/